A COMDIV do PPGOFQG informa que estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo CAPES/PNPD.

 

Maiores informações em:

 

http://ocean.furg.br/index.php/noticias/191-processo-de-selecao-para-vagas-no-programa-nacional-de-pos-doutorado-pnpd-mec-capes.html

O trabalho “Porto do Rio Grande (estuário da Lagoa dos Patos - RS): identificação e caracterização dos locais de lançamento de efluentes líquidos nas margens.”, desenvolvido pelos oceanólogos Profa Maria da Graça Zepka Baumgarten, Vivian Freitas de Aguiar e Lucas Almeida foi contemplado em Brasília, dia 9 de novembro, com o segundo lugar no Prêmio ANTAQ 2017 (Agência Nacional de Transportes Hidroviários), na categoria Artigo Técnico e Científico. Concorreu com 46 trabalhos desenvolvidos em portos brasileiros. Foi viabilizado pelo convênio entre o Porto do Rio Grande (SUPRG) e a FURG e se desenvolveu entre 2014 e 2015.

O artigo premiado é uma compilação (40 folhas) do relatório técnico entregue pela direção do porto ao IBAMA. Isso resultou no Parecer n° 2719/2016-76 COPAH, no qual está descrito que foi atendido o item “Monitoramento dos Efluentes”, requerido para a renovação da Licença de Operação do Porto do Rio Grande. Foi recomendado que os efluentes identificados como contaminados, sejam averiguados e fiscalizados pelos órgãos ambientais locais e estaduais competentes, de forma a estabelecer as responsabilidades quanto às irregularidades apontadas.

No trabalho foram avaliadas e mapeadas as margens do Porto Velho, Porto Novo e Superporto, sendo, identificados, georreferenciados, caracterizados (minuciosas tabelas) e fotografados 107 locais de lançamento de efluentes. Dentre estes, em 39 locais o efluente não estava vazando pelos canos, emissários ou valetas identificados (36,4% do total). Portanto, em 68 locais havia o lançamento de efluentes e, dentre estes, em 37 locais (54,4%) os efluentes estavam contaminados. Nos mapas de cada área avaliada, cada local de lançamento de efluentes foi identificado com um circulo em tom de azul. Quanto mais escuro, mais contaminado.

A caracterização qualitativa do nível de contaminação em cada local foi feita a partir da análise de amostras coletadas de cada efluente, do seu deságue e da água receptora. Para isso, foi usado in locu um kit analítico manual de baixo custo operacional. Isso permitiu evidenciar quais efluentes apresentam um potencial de contaminação das águas do estuário. Poirtanto, este diagnóstico revelou tecnicamente os lançamentos de efluentes clandestinos prejudicais ao ambiente aquático portuário.

Os autores concluíram que a estratégia usada nesse diagnóstico pode ser reproduzida em outros portos brasileiros que buscam a melhor qualidade ambiental. Entendem que um diagnóstico desse tipo, deve ser o início de programas que visam a gestão ambiental bem planejada de áreas marginais urbanizadas. Ele é uma ferramenta de relativo baixo custo operacional, que otimiza os recursos disponíveis para os referidos programas, pois indica dentre todos os efluentes identificados em margens, apenas os que precisam ser investigados e corrigidos quanto a sua fonte poluidora.

Considerando que, para que um problema possa ser resolvido ele precisa ser conhecido e diagnosticado com confiança e, que é mais fácil cuidar, preservar e bem gerenciar o que se conhece, fica a expectativa de que ações posteriores sejam adotadas pelos órgãos públicos ambientais e portuários, na busca de soluções dos problemas identificados. O estuário da Lagoa dos Patos e a comunidade de Rio Grande certamente serão beneficiados.

O navio Laboratório de Ensino Flutuante Ciências do Mar I, da frota da FURG, partiu na última quarta-feira, 8, para sua primeira viagem levando a bordo professores, técnicos e 14 estudantes do curso de Oceanologia da universidade. Neste cruzeiro de cinco dias até a cidade de Itajaí, em Santa Catarina, a embarcação irá realizar uma série de estações oceanográficas até a profundidade de 100m. 

Até 17 de novembro, o Ciências do Mar I ficará aberto a visitação no porto de Itajaí, como parte das atividades do 17º Congresso Latino-Americano de Ciências do Mar (Colacmar 2017). No sábado, 18, o navio regressa a Rio Grande trazendo outro grupo de discentes de Oceanologia, que também passarão pela experiência embarcada nos mares do sul.

Clique aqui para o resultado final do Edital 05/2017 - IO

CLIQUE AQUI para acessar o Cronograma de entrevistas Edital 05/2017-IO

EDITAL DE ABERTURA DE VAGA PARA ESTÁGIO REMUNERADO NÃO OBRIGATÓRIO – Nº 05/2017 – IO

PARA ACESSAR O EDITAL CLIQUE AQUI

Um aluno do Laboratório de Oceanografia Costeira e Estuarina do IO - FURG foi premiado no Simpósio sobre Ondas, Marés, Engenharia Oceânica e Oceanografia por Satélite, organizado pelo IEAPM da Marinha do Brasil, entre 03 - 6 de Outubro, em Arraial do Cabo. Na sua XII edição, o Aluno de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica (PPGOFQG), Roberto Valente de Souza, recebeu o 1o lugar do Prêmio Almirante Franco com o trabalho intitulado “Viabilidade de conversão da energia térmica em energia elétrica na Amazônia Azul”, desenvolvido em coautoria com a Acadêmica do Curso de Oceanologia Rafaela Corrêa, e seus orientadores Elisa Helena Fernandes e José Luiz Azevedo.